domingo, 16 de outubro de 2011

Cabelo e a mitologia

Quarta-feira, 28 de Setembro de 2011

artigo de 25 de setembro

                  
             Cabelos, cabelos, cabelos...

        No que diz respeito a cabelos, no Brasil a maioria dos homens e das mulheres, preferem as mulheres que usam as madeixas compridas. De fato, os cabelos curtos estão nas ruas, com suas modas e tendências mas em número bem menos, principalmente na faixa dos 13 aos 40 anos. Talvez isso se deva ao imaginário que relaciona os cabelos longos com a feminilidade, mas com certeza isso não é regra, pois há várias mulheres consideradas hiper sensuais e que adotaram um look curtinho e cheio de estilo.
                                          Os cabelos longos tem vários significados. Na mitologia grega, Afrodite, cobria a sua nudez com os cabelos. Na mitologia egípcia a deusa Ísis tinha o poder e devolver a vida, e foi suspendendo-o sobre Osíris que ela o fez ressuscitar e enquanto na mitologia hindu os cabelos de Shiva revelam as direções do espaço e do universo. Nos deuses e heróis da antiguidade, o cabelo era símbolo de força e poder e quando cortado era sinal de de castração da força e da virilidade. Crenças antigas sobre os cabelos revelam que estes conservavam as propriedades e uma ligação com os seres humanos, mesmo depois de cortados. Por isso, e pelo fato de que essas características podiam ser absorvidas pelas pessoas que a possuiam, que os cabelos eram utilizados em rituais de bruxaria, guardados como relíquias pertencentes a santos e heróis ou, muito simplesmente por uma mãe que recolhia e guardava os cabelos do seu filho para protege-lo de todo mal, ( no meu caso, colocar o cabelo no broto da bananeira para faze-lo crescer).Afrodite Entre os índios da América era um troféu de conquista e domínio, já que os vencedores, guardavam o escalpe da cabeleira dos vencidos. Os cabelos desgrenhados são sinal de luto ou submissão e, na Índia, é comum as mulheres viúvas raparem o cabelo e cobrirem a cabeça com cinzas. Como voto ou promessa, os cabelos podiam ( ou ainda podem, como vemos hoje em dia em muitas crenças ) ser rapados ou nunca cortados.
                                           Tudo isso é muito interessante, mas sejam eles longos ou curtos, fashion ou conservadores, loiros, vermelhos, castanhos ou negros, com mechas, luzes ou reflexos, soltos ou presos, lisos , ondulados ou enrolados... O que importa mesmo é que estão na nossa cabeça, fazendo moda, ditando tendência, valorizando o nosso rosto.
                                            Pois aqui entre nós: com o cabelo bonito ao nosso jeito, a gente fica bem mais feliz.